ENTENDA O “PLENO EMPREGO” NO BRASIL

6 milhões não encontram emprego, e 62 milhões nem procuram; entenda os números do trabalho no país

00000000000000000000000000000000000001907627_268137740032570_263720209503357497_n

Iniciada e interrompida neste ano, a pesquisa ampliada do IBGE sobre o mercado de trabalho ajuda a entender como o desemprego cai a despeito do fraco desempenho da economia.

Os dados mostram que cresce o número de brasileiros empregados, que no final do ano passado eram 92 milhões, ou 57% das pessoas em idade de trabalhar.

Mas também cresce o número dos que não trabalham nem procuram emprego -e, como não procuram, não são considerados desempregados.

Esse contingente chegou a 62 milhões de brasileiros, ou 39% das pessoas em idade de trabalhar.

Falta esclarecer com mais clareza a composição desse grupo: quantos são os que optaram por estudar mais, os que recebem amparo assistencial e os que simplesmente desistiram.

Os desempregados são apenas 4% das pessoas em idade de trabalhar, ou 6% dos que procuram emprego.*

(*) Folha de São Paulo