“…MAS O MUNDO FOI RODANDO”…

Sem diploma, Joesley pode ficar preso em cela comum
Bilionário não tem ensino superior e, caso seja transferido a presídio, não terá benefícios

SÃO PAULO – Se transferido da Polícia Federal (PF) de Brasília para um presídio comum, o executivo da J&F Joesley Batista terá que ficar encarcerado numa cela comum. Isto porque Joesley não tem diploma de ensino superior.

No Brasil, a legislação prevê condições diferentes para a prisão em caráter provisório (antes do julgamento). Por isso, presos com ensino superior podem ficar em prisão especial. Ou seja, separados de “presos comuns”.

A decisão foi tomada a partir do pedido de prisão do empresário feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. O procurador entendeu que Joesley omitiu informações dos investigadores em sua delação premiada, o que quebraria as cláusulas do acordo de colaboração firmado junto à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em perfil da revista “Piauí”, publicado em fevereiro de 2015, o empresário disse que aprendeu a administrar as empresas e frigoríficos “na prática” e diz que nunca fez cursos de administração ou contabilidade.

Também sem diploma, Eike Batista chegou a ficar preso em cela comum no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.*

(*) GUSTAVO SCHMITT – O GLOBO

Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone