AGORA ELE VAI MOFAR NO XILINDRÓ

Ficou mais complicado para a defesa de Sérgio Cabral

A transferência de Sérgio Cabral para Curitiba muda também o relator dos recursos do ex-governador no STF. A defesa dele terá que recorrer agora ao ministro Edson Fachin, que recebe os casos vindos do Paraná. Ele é conhecido pela rigidez. Isso deve diminuir as chances de Cabral. As ações da 7ª Vara da Justiça Federal do Rio são relatadas em Brasília pelo ministro Gilmar Mendes.

Nos meios jurídicos, é dado como certo que, desta vez, a passagem de Cabral por Curitiba será prolongada. *

(*) MÍRIAM LEITÃO – O GLOBO