O ROTO FALANDO DO ESFARRAPADO

O corrupto condenado acha que Temer é igual a Lula

O colecionador de vigarices pirotécnicas teme que a intervenção federal no Rio seja “apenas pirotecnia”


Durante 13 anos, as duplas Lula-Sérgio Cabral e Dilma Rousseff-Luiz Fernando Pezão recorreram a sucessivas vigarices pirotécnicas para fazer de conta que o Rio de Janeiro, enfim, se transformara num porto seguro.

As Unidades de Polícia Pacificadora (as miraculosas UPPs), o teleférico do Morro do Alemão, o deslocamento de tropas do Exército para favelas promovidas a “comunidades” — qualquer invencionice eleitoreira era apresentada pelo  bando como prova de que o Rio era tão tranquilo quanto um vilarejo nos Alpes suíços. Deu no que deu.

Como a farsa não pode parar, Lula jurou nesta quarta-feira que tem medo de que a intervenção federal no Rio seja apenas pirotecnia. Se fosse punido com um dia de cadeia sempre que erguesse um monumento ao cinismo, o ex-presidente não escaparia da prisão perpétua.*

(*) Blog do Augusto Nunes