SÓ ELE ACREDITOU

O sonho e a realidade da intervenção

Quando a intervenção foi decretada no Rio de Janeiro, Elsinho Mouco, o marqueteiro de Michel Temer, sonhava com o seguinte cenário:

— O Rio não vai virar Estocolmo, mas imagina se pelo menos as linhas Amarela e Vermelha não forem paralisadas por causa da violência e a Rocinha ficar livre de tiroteios diários?

De fato, parecia um objetivo razoável. Três meses depois, a realidade se impôs: as linhas expressas continuam sendo paralisadas e a troca de tiros na Rocinha é praticamente diária.*

(*)  Lauro Jardim – O Globo