QUE A COPA SE DANE

COPA 2018
Paulo Peres*

Não estou fazendo greve contra o futebol
Mas contra certas autoridades
Que fazem do cidadão-contribuinte-eleitor
A fonte de sua corrupção governamental

Nesta Copa do Mundo
Não pintarei a rua onde moro
Nem colocarei bandeiras
Muito menos fitas verdes e amarelas

A Copa sabor desemprego, transportes,
Segurança, habitação, saúde e educação
Talvez tenha início em outubro
Caso o povo vote consciente.

(*) O advogado, jornalista, analista judiciário aposentado do Tribunal de Justiça (RJ), compositor, letrista e poeta carioca Paulo Roberto Peres, no poema “ Copa 2018”, mostra a sua desilusão com o momento atual do Brasil.