GENERAL LINHA DURA

A ‘ditamole’ de Mourão

O candidato a vice de Jair Bolsonaro não parece ter sido submetido ao mesmo trabalho de moderação de imagem e tom que está sendo aplicado ao presidenciável do PSL.

Em entrevista à revista eletrônica Crusoé, o general Hamilton Mourão reafirma seu discurso radical, chama a ditadura militar brasileira de “ditamole” e defende que o governo recorra ao estado de sítio para conter o crime organizado. Afirma, ainda, que é “provável” que Bolsonaro defenda a adoção da pena de morte caso vença a eleição. / V.M.*

(*) Estadão