A DERROTA DO CENTRO

Muitos uns

Quanto suor, papel e espaço nas redes sociais foram gastos com notícias sobre o centro e suas variações à direita e à esquerda, empenhado em disputar a eleição presidencial com um único candidato ou com vários se fosse o caso.

Foram muitos uns. O candidato novo com cara de novo deu em nada – Luciano Huck, por exemplo. Ou o novo que envelheceu precocemente – João Doria, que mais mal causou a Geraldo Alckmin do que bem a si próprio.

Pintou o velho com cara de novo – o ex-ministro Joaquim Barbosa. Como de fato não era novo nem velho, caiu como uma chuva de verão que passa rápido. Barbosa ama o brilho estéril, a vida confortável, e as mulheres.

Ao centro só resta pegar carona com o poste do encarcerado de Curitiba ou com o candidato entregue aos cuidados dos médicos do Albert Einstein. Que fracasso! Os extremos estão novamente em alta.*

(*) Blog do Ricardo Noblat