FILME ANTIGO

Flávio Bolsonaro recusa-se a depor e quer uma cópia do inquérito sobre Queiroz

O parlamentar afirma não ter tido acesso aos autos, e que foi notificado do convite da Promotoria do Rio no dia 7. “No intuito de melhor ajudar a esclarecer os fatos, pedi agora uma cópia do mesmo para que eu tome ciência de seu inteiro teor”.

COMPROMISSO – “Ato contínuo, comprometo-me a agendar dia e horário para apresentar os esclarecimentos, devidamente fundamentados, ao MP/RJ para que não restem dúvidas sobre minha conduta”, afirmou.

O senador ainda disse que ‘não pode ser responsabilizado por atos de terceiros, como parte da grande mídia tenta, a todo custo, induzir a opinião pública’.

A investigação mira movimentação atípica de R$ 1,2 milhão atribuída pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) ao ex-assessor do parlamentar quando ele ainda ocupava cargo na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O documento foi anexado pelo Ministério Público Federal à investigação que deu origem à Operação Furna da Onça, realizada no mês passado e que levou à prisão dez deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).*

(*) Estadão