BOZO NÃO SE EMENDA

Moro tenta se resguardar após fala desastrosa de Bolsonaro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, tratou de se resguardar após a fala do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a próxima vaga no Supremo Tribunal Federal ter sido, de certa forma, prometida ao ex-juiz da Lava Jato.

Essas coisas são importantes para que as pessoas tenham a noção de que quando analista fala de um fato está apenas antevendo, dada a sua experiência, o que pode acontecer.

Jair Bolsonaro deu uma entrevista assegurando uma vaga a Sergio Moro no Supremo Tribunal Federal. O próprio ministro, em entrevista à Jovem Pan Curitiba nesta segunda-feira (13), estava tranquilo ao se dizer honrado com a vaga, mas tratou, mais tarde, de minimizar a situação e disse que não teve condição para assumir uma cadeira na Corte, que virá da saída do decano Celso de Mello.

A vaga, entretanto, ocorreria apenas em novembro do ano que vem, o que deixaria o ministro na chuva enquanto a aguardasse, que não é tão líquida e certa. O presidente pode mudar de ideia, o ministro pode deixar de engolir sapos, entre outras situações.

Moro tenta se resguardar após fala de Bolsonaro, mas o estrago continua. Por isso falamos que o presidente da República não pode se pronunciar sem analisar quais seriam as possíveis consequências.*

(*) Vera Magalhães – Jovem Pan