E LA NAVE VA

O que pode acontecer no STF

A Segunda Turma do STF deve discutir no dia 25, terça-feira da semana que vem, o pedido de suspeição de Sérgio Moro feito pela defesa de Lula em um habeas corpus. O que deve acontecer? Conversei com três ministros do STF a respeito. A hipótese mais aventada é a de Celso de Mello ter de atuar como fiel da balança: Cármen Lúcia e Edson Fachin votariam contra a suspeição, e Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, a favor.

Caso isso ocorra, os colegas avaliam que Mello tende a acatar a suspeição, diante das revelações das conversas entre Moro e os procuradores da Lava Jato. Neste caso, o processo do triplex voltaria para Curitiba para que as decisões decorrentes da suspeição fossem revistas (o que, na interpretação de juristas, incluiria a sentença, além de atos intermediários, como depoimentos, busca e apreensão, condução coercitiva etc.). Mas há também quem considere a hipótese de Gilmar tirar o caso de pauta e jogá-lo para o segundo semestre, na expectativa de que o STJ decida antes por um regime semiaberto para Lula –o que aliviaria a pressão sobre o Supremo.*

(*) Vera Magalhães – Estadão