MOFANDO NO XILINDRÓ

Adiado julgamento da suspeição de Moro

O ministro Gilmar Mendes, do STF, decidiu que não vai devolver para julgamento nesta terça-feira, 25, o processo no qual a defesa do ex-presidente Lula pede anulação da ação penal do caso do triplex do Guarujá (SP) sob argumento de que o então juiz Sérgio Moro não agiu com imparcialidade. Conforme o Estadão, o ministro decidiu tomar essa decisão após a presidente da Turma, a ministra Cármen Lúcia, colocar o julgamento do habeas corpus como 12.º item da pauta. Assim, mesmo que o pedido de vista de Gilmar fosse devolvido, não daria tempo de o caso ser analisado amanhã. A previsão é de que a Segunda Turma da Corte só analise o tema após o recesso do Judiciário, a partir de agosto.

O fato de envolver um réu preso, o que geralmente dá caráter de urgência à análise do habeas corpus, não obriga o Supremo a julgar o tema o quanto antes porque, segundo ministros consultados pelo Estadão, Lula já foi condenado em segundo grau.*

(*) Estadão