O HUMOR DAS REDES

Em certos casos, rir é o melhor remédio

“Falo e escrevo português e sei fazer maniçoba, vatapá e pato no tucupi. Quero a embaixada de Lisboa.”“Quero ser embaixador em Israel. Topo transferir a embaixada de Telavive para Jerusalém. Minha mulher é judia. Meus filhos, judeus. Todos já leram a Torá. Prometo ler se for nomeado.”“Estive sete vezes em Amsterdam, passei por quase todos os coffe shops e sou praticamente um guia na Red Light District. Tenho as credenciais para ser embaixador na Holanda, me apoiem.”

“Caramba, Eduardo propõe a mudança da capital americana para o Maine, onde já fritou hambúrguer no frio intenso”.

“Eduardo Bolsonaro ganha bolsa embaixada do seu pai”.

“Bolsa Bolsonaro. Inscrições abertas para quem deseje ser embaixador. O salário já foi melhor, mas ainda vale a pena.” *

(*) Blog do Ricardo Noblat