BOLSOMINIONS DESARVORADOS

Súplica dos devotos do capitão

É visível nas redes sociais, com mais destaque no Twitter, o retraimento dos bolsonaristas em defender o Mito e o seu governo. E é compreensível que assim seja.

Por exemplo: Bolsonaro se elegeu prometendo que o combate à corrupção seria uma das marcas do seu mandato. Mas aí, o filho Flávio meteu-se em rolos e ele foi obrigado a recuar.

A Sérgio Moro seriam dadas todas as condições para que fosse à caça de bandidos, ex-fardados ou não. Mas, aí como seria no caso dos milicianos do Rio? Melhor deixá-los sossegados.

Paulo “Posto Ipiranga” Guedes tocaria a economia ao seu modo, até porque quem entende do assunto é ele, o capitão jamais entendeu e se orgulha disso. O “Posto” perdeu parte de suas luzes.

Os bolsonaristas estão atônitos. E retrancados. Pedem para que ao menos sejam alertados com antecedência para não entrar em bola dividida. Funcionava assim, deixou de funcionar.*

(*) Blog do Ricardo Noblat