BANDIDOS UNIDOS JAMAIS SERÃO VENCIDOS

Oposição na Câmara se alia a PGR em críticas a força-tarefa

Partidos da oposição, que costumam criticar a atuação de Augusto Aras e sua proximidade com o presidente Jair Bolsonaro, agora usam as declarações do procurador-geral da República para atacar a Lava Jato. Desde que Aras afirmou, na última terça-feira, que a força-tarefa mantém dados sigilosos, parlamentares de PT e PSOL passaram a pedir que seja investigada a afirmação de que os procuradores de Curitiba mantêm dados em sigilo.

Em um evento de advogados, Aras disse que a força-tarefa estaria mantendo um banco de dados próprio, com informações de 38 mil pessoas, fora do alcance da Corregedoria do Ministério Público Federal. Aras também criticou custos para manter o grupo de procuradores e falou em “corrigir rumos para que o lavajatismo não perdure”.*

(*) Renato Vasconcelos – UOL – Estadão