ONDE ESTÁ TUDO AZUL…

45% dos candidatos em Manaus não citam pandemia em plano de governo

Cinco dos onze candidatos à prefeitura de Manaus nas eleições municipais deste ano não fazem qualquer referência à pandemia em seus planos de governo. Entre os onze, não há nenhuma citação ao termo novo coronavírus. Nos últimos dias, Manaus tem registrado aumento no número de novos casos de pacientes com covid-19. A cidade é uma das capitais brasileiras mais atingidas pela crise sanitária e o desafio de pensar a cidade no pós-pandemia é um dos desafios implícitos neste pleito.

Nesta terça-feira, 29, em entrevista à Globo News, o prefeito da cidade, Arthur Virgílio (PSDB), afirmou que propôs ao governador, Wilson Lima (PSC), que seja decretado lockdown de duas semanas na capital.

Nos planos de governo registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alfredo Nascimento (PL), Amazonino Mendes (Podemos), Marcelo Amil (PCdoB), Romero Reis (Novo) e Zé Ricardo (PT) não fazem qualquer menção a qualquer um dos três termos.

Entre os demais, todos citam a pandemia e a covid-19 ao menos uma vez. Quem mais faz menções aos dois termos é o candidato Chico Preto (Democracia Cristã), com seis citações à pandemia e cinco à covid-19. Depois, o candidato do Republicanos, Capitão Alberto Neto, cita a pandemia cinco vezes e a covid-19, duas. E terceiro lugar, Gilberto Vasconcelos (PSTU) faz três menções à pandemia e uma à covid-19.

Ricardo Nicolau (PSD) faz uma única menção ao termo pandemia e duas à covid-19. O Coronel Menezes (PATRIOTAS) cita a pandemia em duas ocasiões e o candidato David Almeida (Avante) cita a covid-19 apenas em um trecho.*

(*) Cassia Miranda – Estadão