“ACABOU A CORRUPÇÃO”

Suplente de Chico Rodrigues é próprio filho do senador

O ministro do STF Luís Roberto Barroso determinou que o senador Chico Rodrigues seja afastado do cargo por 90 dias após ser flagrado com dinheiro escondido suas intimidades. O afastamento precisa ainda ser aprovado pelo Senado. Caso a ausência de Rodrigues seja ampliada, quem assume é o primeiro suplente, que calha de ser seu filho. Pedro Arthur Ferreira Rodrigues, de 41 anos.

Pedro tem uma longa história de parceria com seu pai. Foi funcionário no gabinete de Chico Rodrigues enquanto deputado federal, entre 2003 e 2007. Segundo a divulgação de contas na campanha eleitoral de 2018, ambos tem participação na empresa San Sebastian Construções Transportes, Terraplanagem e Agropecuária. Pedro declarou possuir R$ 25 mil investidos na empresa, enquanto seu pai tem R$ 350 mil.

O suplente de senador declarou, aliás, possuir apenas R$ 70 mil em bens, sendo R$ 20 mil em um sítio localizado na cidade de Alto Alegre, em Roraima. A estrada que corta a cidade foi beneficiada recentemente por emenda parlamentar de seu pai. Chico Rodrigues destinou R$ 12 milhões em parceria com a Sudam (Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia) para duplicar a RR-205, que liga Boa Vista a Alto Alegre.

Chico Rodrigues já foi acusado pelo crime de peculato justamente por direcionar emendas parlamentares que favoreceram a empresa Art Tec Tecnologia em Construção, Terraplanagem e Comércio Ltada, que pertencia a um irmão e a cunhada do então deputado. Posteriormente a empresa passou para Pedro e seu irmão, Thiago Henrique Ferreira Rodrigues. Posteriormente, Tiago chegou a ser nomeado em 2019 como assessor-técnico na coordenação de logística da gerência de logística da EPL, a estatal responsável pelo trem-bala que nunca saiu.*

(*) Gustavo Zucchi – Estadão