BOLSONARISTA FANÁTICO É “ESPECIALISTA EM CLÍNICA GERAL”

Médico emite atestados para pacientes não usarem máscaras contra Covid-19

Em publicação, profissional de saúde chama aparato de “focinheira” e diz ter feito mais de 20 licenças do tipo

Reprodução de post

Um médico de Belo Horizonte (MG) tem sido alvo de polêmica após expedir licenças médicas nas quais autoriza pacientes a não utilizarem máscaras de proteção contra o novo coronavírus em espaços públicos. Um dos seus clientes é o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ).

Em uma publicação no Twitter, Silveira afirma que entrou no aeroporto sem máscara. “Expliquei que estou respaldado pela Lei 14.019, artigo 3, parágrafo 7, com licença médica que me garante o não uso e continuei a missão”. O parlamentar alega que a máscara é uma “focinheira ideológica” e “tem que ser combatida”.

A publicação do deputado foi compartilhada no perfil do médico Sergio Marcussi. “A luta diária! Hoje fiz 20 atestados desses. Vamos disseminando”, defendeu o profissional de saúde.

A luta diaria ! Hoje fiz 20 atestados desses. Vamos disseminado . https://t.co/0GT6KsTgrg

— sergio marcussi (@sergiomarcussi) October 26, 2020

Em outra publicação, Marcussi se apropria da analogia usada pelo deputado federal e volta a chamar o equipamento de proteção individual de “focinheira”. “Esta é a solução para você se livrar da focinheira”, defende.

Marcussi se apresenta, nas redes sociais, como médico e advogado. Ele atua como nutrólogo, ginecologista e dermatologista. O médico também se diz professor e autor de livros sobre medicina estética. Até a publicação desta reportagem, ele tinha 250 seguidores na rede social.

Está é a solução para você se livrar da focinheira. Eu chama do cabresto também. Só não pode falar o nome porque eles ✂️✂️ pic.twitter.com/aQcQ2GDhBO

Reprodução de post

— sergio marcussi (@sergiomarcussi) October 27, 2020.*

(*) VICTOR FUZEIRA – METROPOLES