UMA DESMORALIZAÇÃO MILITAR

Pazuello sobre relação com Bolsonaro: ‘Um manda e outro obedece’

Em vídeo ao lado do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que foi desautorizado pelo presidente na quarta depois de anunciar a compra da coronavac para distribuição nacional, reforçou a sua posição à frente da Pasta. “Olha só, senhores, é simples assim: um manda e o outro obedece. Mas a gente tem um carinho”, disse.

Bolsonaro afirmou que não houve “problema nenhum” com o ministro no episódio. “Falaram até que a gente tava brigado. No meio militar é comum acontecer isso aqui, choque”, disse.

O presidente usou a infecção pelo ministro, que foi diagnistigado na terça com covid-19, para defender o uso da cloroquina. Pazuello alegou que usou o medicamento, azitromicina e nitazoxanida, o novo remédio eleito pelo governo para ser propagandeado para uso contra o coronavírus sem comprovação ou evidência científica de eficácia, e que já está “zero bala” hoje. “Mais um caso aqui concreto que hidroxicloroquina, azitromicina, annita, deu certo”, disse Bolsonaro logo depois. “Alguns reclamam, falam que a hidroxicloroquina não tem comprovação científica. Não tem para o covid. Mas tem para outras coisas e não tem efeito colateral”, afirmou em fala que foi endossada por Pazuello.*

(*) BR POLITICO