GABINETE DO ÓDIO

Assessor de Bolsonaro passava informações do Planalto a blogueiros, diz jornal

Investigação conduzida pelo STF mostra que youtubers bolsonaristas faturavam mais de R$ 100 mil com informações privilegiadas do Palácio

Charge de Humberto: Gabinete do ódio
Oinquérito conduzido Superior Tribunal Federal (STF), que investiga a organização e o financiamento de atos antidemocráticos, aponta que youtubers bolsonaristas recebiam informações privilegiadas do Palácio do Planalto para promover as manifestações.

As informações são do Estadão, que teve acesso ao documento. As investigações mostram que funcionários da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) e youtubers do chamado “gabinete do ódio” tinham uma relação próxima.

Os responsáveis por compartilhar as informações com os youtubers seriam o assessor especial da Presidência da República, Tércio Arnaud Tomaz, e o ajudante de ordens Coronel Mauro Cesar Barbosa Cid.

Um dos blogueiros privilegiados seria o bolsonarista Allan dos Santos, do canal Terça Livre.*

(*) REBECA BORGES – METRÓPOLES