“ACABOU A MAMATA”, ETC E TAL

Mesmo em prisão domiciliar, Daniel Silveira gasta com hotel e passagens

Mesmo estando em prisão domiciliar por determinação do Supremo Tribunal Federal, o deputado bolsonarista Daniel Silveira, do PSL, gastou 19,1 mil reais com o dinheiro da cota parlamentar em março deste ano. Os pedidos de reembolso apresentados à Câmara dos Deputados incluem uma nota fiscal no valor de 10 mil reais referente à prestação de consultoria jurídica. Os 9 mil reais restantes foram gastos com taxas de pedágio, combustível, passagens aéreas e até hospedagem em um hotel em Teresópolis, no Rio, onde o deputado reside.

A apresentação das notas fiscais não quer dizer, necessariamente, que foi o próprio deputado que realizou as despesas. As datas da emissão das notas são posteriores à sua prisão. Silveira foi preso em flagrante em 17 de fevereiro, por ordem de Alexandre de Moraes, após publicar um vídeo em que defendia a destituição de ministros do Supremo e fazia apologia ao AI-5.

Nesta quarta-feira, 28, o STF aceitou, por unanimidade, a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra o parlamentar. O bolsonarista tornou-se o primeiro réu no âmbito do inquérito que investiga a promoção e o financiamento de atos antidemocráticos.

A PGR denunciou Daniel Silveira pela prática de agressões verbais e graves ameaças contra ministros do STF para favorecer interesse próprio e incitação do emprego de violência para tentar impedir o livre exercício dos poderes Legislativo e Judiciário, além de instigação de animosidade entre as Forças Armadas e a Suprema Corte. *

(**) PATRIK CAMPOREZCRUSOÉ