COMEÇOU A ESCULHAMBAÇÃO

Chega ao STF o primeiro pedido para Pazuello ficar em silêncio na CPI da Covid

Foi apresentado ontem, às 23h, o primeiro pedido de habeas corpus em favor do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde de Bolsonaro. O advogado Rafael Mendes de Castro Alves correu ao STF para pedir liminar beneficiando Pazuello com o “direito constitucional ao silêncio na condição de inquirido como testemunha” na CPI da Covid-19.

Apesar da petição de valorosas oito páginas, o advogado não representa Pazuello oficialmente – o que joga contra a solicitação. O pedido “oficial” de habeas corpus, se assim é possível dizer, está nas mãos do advogado-geral da União, André Mendonça.

Como se sabe, o depoimento de Pazuello está previsto para 19 de maio. Para requerer o silêncio do general, o advogado alega que a CPI tem atuado de forma “ardil” ao “constranger” as testemunhas presentes, e que o ex-ministro “foi durante 12 meses, e ainda é, o cidadão brasileiro mais alvejado politicamente pelo combate e enfrentamento à pandemia global do novo coronavírus”.*

(**) Nelson Lima Neto – O Globo