VALE A PENA VER DE NOVO?

Lição de casa

CPI todos sabem como começa, ninguém imagina como acaba. Às vezes é difícil engolir uma derrota. Mas é interessante lembrar um fato histórico, ocorrido com um fiel aliado de Bolsonaro, o presidente Collor. Na véspera da votação do impeachment, o deputado paranaense Onaireves Moura, da tropa de choque do presidente Collor, foi visitá-lo para dizer que tinha um problema a resolver no Paraná e não estaria presente à votação. No dia seguinte, pegou o avião e saiu de Brasília. Mas, previdente, escolheu um voo com escala em São Paulo. Soube que o impeachment ganharia com folga.

Pegou o avião de volta para Brasília, foi ao plenário e votou contra Collor.

Calado é um poeta

O melhor amigo do homem | A Gazeta

Paulo Guedes abriu a boca de novo. Falou mal da China, maior parceiro comercial do Brasil (“o chinês inventa um vírus, os americanos fazem vacina melhor que a deles”).

E atacou o FIES, porque até o filho do porteiro do seu prédio foi aprovado com média zero. Fake, ministro. Se a média fosse zero, a faculdade inescrupulosa, louca para preencher mais uma vaga com dinheiro público, não deixaria rastros: colocaria outra média qualquer.*

(**) Coluna Carlos Brickmann