CANALHA, CRUEL…

Tabelinha dos ganhos da offshore de Guedes contribuiu para a sua convocação

Pode ser um desenho animado de texto

Uma tabela com valores do dólar circulou nos grupos de WhatsApp de deputados nesta quarta-feira, 6 de outubro, para ilustrar o enriquecimento do ministro da Economia, Paulo Guedes, com sua offshore e seus mais de 51 milhões de reais nas Ilhas Virgens. O movimento ajudou a dar caldo à sua convocação para dar explicações.

O argumento era simples e com dados: enquanto ele, no ministério, enriqueceu, o resto dos brasileiros empobreceram. Circulou na oposição, mas principalmente entre os deputados do centrão, principalmente do PP, partido cuja bancada está certa da filiação do presidente Jair Bolsonaro.

A tabelinha era um print, para surpresa até de deputados da oposição, de uma post no Twitter da deputada Joice Hasselmann, recém-filiada ao PSDB, ex-apoiadora do presidente Jair Bolsonaro e que se considera, na economia, uma liberal.

A imagem mostra ano a ano a variação do dólar desde 2014, quando encerrou o ano valendo 2,6 reais. No fim de 2018, a moeda custava 3,2 reais. A partir de sua posse na Economia, ministério responsável pelo equilíbrio fiscal e por políticas que impactam diretamente na valorização ou não do Real, o dólar pula para 4,1 reais até 2021, que está a 5,3 reais.

A mensagem dizia que Paulo Guedes tinha em sua conta no paraíso fiscal 9 milhões de dólares. “Em janeiro de 2019 correspondia a 32,4 milhões de reais. Com o dólar hoje, a 5,4 reais, a poupança [do ministro] saltou para 48,6 milhões de reais” (…): 16,2 milhões de lucro.

Os deputados do PP, inflamados por Arthur Lira, como mostrou o Bastidor, estão dispostos a derrubar o ministro da Economia, a quem atribuem os problemas econômicos e falta de respostas efetivas à paralisação forçada por conta da pandemia.*

(**) Nonato Viegas