UM COMPLETO BILTRE

Para a Aids existe tratamento. Para Bolsonaro, não. É um caso perdido

Quando vilania, ignorância, desinformação, negacionismo, mau caratismo e burrice se encontram

 

Pode ser uma ilustração

 

Jair Bolsonaro, o verdugo do Planalto, cada vez mais negacionista, mau caráter e muito burro, conseguiu descer mais um degrau rumo ao cocho moral e intelectual que permeia sua existência medícocre.

Em seu ‘freak show’, aquela porcaria a que chama de ‘live’, da semana passada, o devoto da cloroquina, para não variar, citando uma notícia falsa, disse que vacinas estão antecipando a Aids nas pessoas.

– Facebook retira do ar live em que Bolsonaro relacionou Aids a vacina da COVID

Sim. Eu juro! Parece mentira, eu sei. Mesmo para um traste mentiroso, ignorante e beócio como é Jair Bolsonaro, mas ele disse: ‘as pessoas totalmente vacinadas estão adquirindo Aids antes do previsto’.

Se o estudo que citou fosse verdadeiro, o conteúdo, obviamente, não seria. Como seria possível uma vacina causar ou ‘antecipar’ o contágio de uma doença que se adquire através de sangue contaminado?

O que diabos significa ‘adquirindo Aids antes do previsto’? Há uma previsão para que se contraia uma doença virótica? ‘Michelle iria pegar Aids em 17 de junho de 2027, mas tomou a vacina e pegou essa semana’.

– Leia: Dados britânicos não provam que vacinas anticovid destroem o sistema imunológico ou causam Aids

Percebem o tamanho da burrice, da incapacidade mínima de discernimento deste idiota? É tão obtuso, que até para mentir é incompetente. Bolsonaro mistura tudo: vilania, ignorância, desinformação, negacionismo, mau caratismo.O

A CPI já o denunciou por falas assim. Espero que a Justiça o condene com todo o rigor, pois certamente há muitos imbecis que acreditam nessas coisas e acabam ou morrendo ou contaminando outras pessoas. A Aids, graças à medicina e à Ciência, tem tratamento. Bolsonaro, não. Burrice e safadeza são incuráveis.*

(**) Ricardo Kertzman – Estado de Minas