DO MUNDO DA FANTASIA AO CENTRÃO

Após viagem, Bolsonaro discute filiação e cenário para reajuste salarial dos servidores

Como não há espaço no Orçamento para um aumento real, tema causa constrangimento no time de Paulo Guedes

 

Após retornar de viagem ao mundo árabe, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltará a discutir com Valdemar da Costa Neto sua provável filiação ao PL. Auxiliares do Planalto entendem que Bolsonaro tem duas opções: acelerar o ingresso no partido, dando mais segurança ao centrão no Congresso para a agenda econômica até o final do ano, ou postergar a definição para 2022, já que o prazo expira no final de março.

Enquanto isso, Bolsonaro espera desatar os nós regionais que obstruem a conclusão das tratativas com o maior partido da base governista no Legislativo.

Em paralelo, o chefe do Executivo pretende aprofundar com a equipe econômica uma saída para viabilizar uma promessa feita na semana passada: o reajuste linear para o funcionalismo público. Como não há espaço no Orçamento para um aumento real, o tema causa constrangimento no time de Paulo Guedes e nos articuladores políticos do Planalto.

No último domingo (21/11), Bolsonaro e Guedes se reuniram na Granja do Torto, onde o ministro está morando. A ideia é envolver os presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, na discussão, Ambos falaram de forma crítica à iniciativa nos últimos dias.

A avaliação do QG bolsonarista é a de que alguma alternativa retórica precisará ser dada ao presidente, pois ele não pode recuar totalmente no compromisso, que foi visto como uma tentativa de pressionar os senadores pela aprovação da PEC dos Precatórios, em situação delicada na Casa. *