VAI DANÇAR FEIO

Block das redes: Bolsonaro teme sofrer o mesmo destino de Trump

O presidente Jair Bolsonaro e seus principais aliados temem sofrer o mesmo destino de Donald Trump: ser suspenso das principais plataformas digitais. De tão danoso ao ex-presidente americano, que tomou toco do Twitter e do Facebook e sumiu na internet, o “deplatforming” virou um termo conhecido – e temido – no meio político.

Trump foi banido e suspenso de plataformas por incentivar atos antidemocráticos e espalhar sistematicamente mentiras. Empresas como Twitter, Facebook e Google foram omissas com o comportamento de Trump – e não só com o dele – por anos. Lucravam com o ex-presidente americano. Após o ataque ao Capitólio, finalmente agiram.

Bolsonaristas reconhecem as semelhanças do presidente brasileiro com Trump. Alguns deles aconselham o Planalto a suavizar os ataques às urnas eletrônicas e diminuir a propagação de cascatas em série – ou fake news. Esse tipo de discurso carbonário aumenta o engajamento da base do presidente. Aumenta igualmente o risco de que Bolsonaro sofra o mesmo “deplatforming” de Trump.

Nada assusta tanto os estrategistas da campanha à reeleição de Bolsonaro quanto o risco de que ele, ao lado de figuras influentes de seu grupo, seja suspenso das plataformas. O dano disso para o projeto de poder da família Bolsonaro seria tão óbvio quanto colossal.*

(**) Redação

“É DANDO QUE SE RECEBE”

Bolsonaro não quer a reforma administrativa

GazetaWeb - Por charges críticas, entidade de PMs interpela a Folha e  quatro cartunistas

Jair Bolsonaro avisou a seu aliado, Arthur Lira, presidente da Câmara, que, por ele, a reforma administrativa não passa. Mas o presidente não quer ser o coveiro da proposta.

Em período pré-eleitoral, Bolsonaro prefere evitar briga com servidores públicos – especialmente policiais, categoria em que ele mantém sua base de apoio. A estratégia será incluir as polícias como carreira de Estado, mantendo os benefícios, entre outros, da estabilidade.

Lira, no entanto, tem a disposição de fazer andar a reforma. Se possível, quer apresentá-la ao fim de seu mandato como um feito. O presidente da Câmara, contudo, conhece o receio de parte dos deputados de mexer nas regras do serviço público tão perto das eleições.

Nesta quarta-feira, 16 de junho, ocorrerá a reunião da comissão para a apresentação do seu plano de trabalho.

A interlocutores, relator e presidente da comissão, os deputados Arthur Maia e Fernando Monteiro, respectivamente, disseram que Lira determinou o desenvolvimento do debate, sem transparecer qualquer disposição de deixar a reforma morrer como quer Bolsonaro.

Maia tem prazo de 40 semanas para apresentar seu relatório.*

(**) Nonato Viegas

GORDINHO BABACA

Maia cavou seu próprio caminho para o inferno

TRIBUNA DA INTERNET | Rodrigo Maia está sentado em cima de 52 pedidos de  impeachment contra Bolsonaro

O número mais bonito da novela da existência política de Rodrigo Maia foi aquele que o deputado iria executar no momento em que foi eliminado do espetáculo pelo excesso de ambição. Há cinco meses, era estrela ascendente do DEM. Estava fadado a ser um tecelão relevante de 2022. Hoje, expulso da legenda, revela-se capaz de tudo, exceto de reconhecer que cavou seu próprio caminho para o inferno.

Quando ainda cavalgava o seu segundo mandato como presidente da Câmara, Maia assegurou aos correligionários que não disputaria a re-reeleição. Era lorota. Embora soubesse que o terceiro mandato consecutivo no comando da Câmara era um flerte com a ilegalidade, optou por tentar a sorte junto com Davi Alcolumbre, que tramava se reeleger no Senado. Sonharam com uma autorização do Supremo Tribunal Federal.

Para ganhar tempo, Maia colocou quatro aliados para brigar pela sua cadeira: Baleia Rossi (MDB-SP), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Marcelo Ramos (PL-AM) e Elmar Nascimento (DEM-BA). Embromou todos eles. Até que perceberam que faziam papel de bobos. Impedido pelo Supremo de concorrer ao terceiro mandato, Maia optou por apoiar Baleia. Que virou candidato favorito a fazer do líder do centrão Arthur Lira o novo presidente da Câmara no primeiro turno.

Aborrecidos com Maia, Marcelo Ramos e Elmar Nascimento migraram para o bloco de Lira. Ramos tornou-se o primeiro vice-presidente da Câmara em aliança com Lira. Elmar, líder do DEM, abriu uma dissidência que retirou o chão de Maia no seu próprio partido.

Suprema ironia: o centrão, massa disforme de legendas que Maia usou para estabilizar sua Presidência e enquadrar os arroubos plebiscitários de Bolsonaro, foi comprado pelo Planalto com cargos e verbas para surrá-lo. Maia pode se levantar do tombo. Mas tende a prolongar sua estadia no inferno se não enxergar suas próprias culpas no espelho.

Nessa hora, chamar ACM Neto de torquemada desleal e sem caráter talvez ajude a desopilar o fígado. Mas não substitui a percepção de que, em política, quem não ambiciona o poder erra o alvo. Quem só ambiciona o poder, como fez Rodrigo Maia, vira o alvo.*

(**) Josias de Souza
Colunista do UOL

QUEM TEM… TEM MEDO

‘Capitã Cloroquina’ é criticada por seguidores após mostrar que tomou vacina contra a Covid-19

Secretária do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro é defensora de remédios sem eficácia e depôs na CPI

 

Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde, afirma ter sido vacinada contra a Covid-19

Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde, afirma ter sido vacinada contra a Covid-19 – Reprodução/Instagram

Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde conhecida como “Capitã Cloroquina” pela defesa de medicamentos sem eficácia contra a Covid-19, passou a ser criticada por seguidores nas redes sociais após ter publicado foto em que indica ter sido vacinada contra o coronavírus. Horas depois ela fechou a publicação para comentários.

Segundo o cartão de vacinação que segura na foto, ela recebeu uma dose da Astrazeneca.

“Até a senhora doutora Mayra postando fotinha com essa vacina. Não quero nem passar perto de posto de vacinação… Não entendi, uma pessoa tão esclarecida”, escreveu uma seguidora.

“Não está vendo as reações das vacinas?”, cobrou outra.

“Esta não vou curtir, não tomo de jeito nenhum”, completou mais uma seguidora.

“Admiro muito a doutora, mas não sei se é boa ideia”, disse um seguidor.

“Na minha família ninguém vai se submeter a esse experimento”, criticou mais uma.

“Você está com o chip comunista!!!!! Mande uma mensagem no meu perfil explicando o porquê senhora. Gosto do seu trabalho e não entendi”, afirmou um seguidor.

“E mRNA? Bill Gates agradece!”, questionou mais um, referindo-se a notícias falsas e teorias da conspiração segundo as quais o fundador da Microsoft estaria implementando um sistema de monitoramento global a partir da aplicação de microchips na vacinação contra a Covid-19.

Mayra foi convidada e depôs à CPI da Covid, que aprovou a quebra de seu sigilo telemático e telefônico.*

(**) Camila Mattoso – Painel – Folha de S. Paulo

O BICHO TÁ PEGANDO

Mais de 500 cidades devem receber atos contra Bolsonaro em 19 de junho

Em 29 de maio, manifestações foram registradas em ao menos 213 cidades do país e 14 do exterior

Manifestantes em ato contra o presidente Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em 29 de maio

Organizadores dos protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, que estão marcados para este sábado (19.jun.2021),  disseram ao jornal Folha de S.Paulo que mais de 500 cidades brasileiras devem ter atos.

João Paulo Rodrigues, da direção nacional do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e da Frente Brasil Popular, afirmou que já há confirmação de atos em mais de 150 cidades. “Há muitas reuniões marcadas nesta semana para definir as atividades. Nossa projeção é que teremos protestos em mais de 500 municípios”, afirmou.

Atos contrários ao presidente já foram realizados em 29 de maio. Na época, ocorreram manifestações em ao menos 213 cidades do país e 14 do exterior, segundo estimativa dos movimentos organizadores.

Os manifestantes cobraram a aceleração da vacinação, a proteção dos povos indígenas, o combate ao racismo, defenderam o auxílio emergencial e pediram a valorização da saúde e educação no país. Veja fotos e vídeos aqui.*

(**)

PICARETA MÓRMON

Nos EUA, Carlos Wizard pede para depor virtualmente na CPI da Covid


O empresário Carlos Wizard solicitou à CPI da Covid que possa depor virtualmente sob o argumento de que está nos Estados Unidos acompanhando o tratamento médico de um familiar. Ele também pediu acesso aos documetos da investigação que o envolvem.

“Diante do exposto, requer-se, com base nos fundamentos legais acima indicados, seja (i) deferida a oitiva do Requerente por meio virtual na forma indicada, bem como (ii) deferido o acesso aos advogados constituídos em tempo adequado e hábil, aos documentos em posse dessa Comissão Parlamentar de Inquérito que fundamentam a investigação empreendida contra o Requerente (Wizard)”, solicitam os advogados.

O pedido foi feito por seus advogados, que apresentaram seus carimbos de passaporte de entrada no país. A oitiva de Wizard está marcada para esta quinta-feira e tem como objetivo esclarecer sua atuação no “gabinete paralelo” que aconselhava Bolsonaro sobre a pandemia. Os senadores do G7, grupo majoritário da CPI, definirão na noite desta segunda-feira se aceitarão o pedido.

Como informou o colunista Lauro Jardim, Wizard está em Orlando, onde se vacinou contra a Covid-19. O empresário vinha encabeçando um movimento, junto a Luciano Hang, dono da Havan, para que empresas privadas pudessem comprar vacinas e imunizar seus funcionários. *

(**) Bela Megale – O Globo

ROBÔS CANSADOS

Bolsonaro perde mais de 13,5 mil seguidores no Twitter após checagem de contas suspeitas

Robôs do Bolsonaro — #MUSEUdeMEMES

Do início da segunda-feira até o momento, o presidente Jair Bolsonaro perdeu mais de 13,5 mil seguidores no Twitter. Segundo o site Social Blade, que monitora as redes sociais, Bolsonaro começou o dia com 6.810.731 e, no início da tarde, eram 6.797.197 contas o acompanhando.

A explicação para a queda foi dada pelo próprio Twitter. A rede social informou que, “com o objetivo de proteger a integridade e a legitimidade de conversas em seu serviço”, faz uma espécie de “limpeza” global de contas com comportamentos suspeitos. Nestes casos, é comum que contas comandadas por robôs sejam suspensas.

Outros perfis também registraram quedas. O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub disse ter perdido mais de 10 mil seguidores. Segundo explicação do Twitter, a medida que estes perfis bloqueados apresentem a confirmação de que são autênticos, eles serão reativados.

Segue o posicionamento no Twitter.

Com o objetivo de proteger a integridade e a legitimidade de conversas em seu serviço, o Twitter regularmente solicita que contas com comportamentos suspeitos em todo o mundo confirmem detalhes como senha ou número de celular, comprovando que existe uma pessoa por trás delas.

Até que cumpram essa etapa de confirmação, as contas ficam temporariamente desabilitadas, com funcionalidades limitadas, e deixam de entrar no cálculo para contagem de seguidores. Isso significa que esse número pode oscilar quando fazemos essas checagens regulares globalmente.*

(**)  Nelson Lima Neto – O Globo

FOI ESCONDIDA COMO OS GENERAIS?

“Capitã Cloroquina” é vacinada contra Covid

Secretária do ministério foi responsável por aplicativo que receitava medicamentos ineficazes contra a doença

Sensacionalista on Twitter: "Capitã Cloroquina não fez tratamento precoce  contra memes… "

Mayra Pinheiro, secretária do Ministério da Saúde conhecida como “Capitã Cloroquina”, foi vacinada contra a Covid nesta segunda-feira em Brasília. Aos 54 anos, Pinheiro recebeu a primeira dose da AstraZeneca. Ela foi responsável pelo TrateCov, aplicativo do ministério que receitava cloroquina e outros medicamentos ineficazes contra a Covid, inclusive a crianças.

No último dia 25, a secretária foi evasiva quando questionada na CPI da Covid se já havia se imunizado: disse que havia sido infectada no dia de sua vacinação, e precisava esperar um mês para receber a vacina. Contudo, Pinheiro teve Covid dois meses antes.*

(**) Eduardo Barretto –  Metrópoles